Chegou o Natal: Cervejas Natalinas

Nesta semana da Proclamação da República no Brasil vi um post no facebook de um amigo Australiano que vive atualmente nos EUA. Era sobre a primeira nevasca da temporada em Denver, no estado do Colorado. Começou de verdade o inverno no hemisfério Norte, trazendo as Winter Ales ou Christmas Ale, um estilo de cerveja característico desta época do ano.

Embora aqui no Brasil estejamos na contramão da temperatura com a chegada do verão, é sempre uma boa pedida dar olhada no que vai chegar por aqui fruto deste estilo, que é bastante tradicional na Inglaterra, Bélgica e EUA.

O grupo de cervejas de Natal ou de inverno possui características muito amplas. Tão amplas que nem mesmo o guia de estilos BJCP se atreve a delimitar as suas fronteiras técnicas de teor alcoólico, IBU, perfis de malte, etc. O BJCP limita-se a descrever as principais características que ao longo do tempo foram moldando o estilo.

A ideia central do estilo são cervejas para serem degustadas em períodos de baixa temperatura e nas festas tradicionais de fim de ano, que coincidem em período no hemisfério Norte. Tanto que uma das principais características destas cervejas é possuir um teor alcoólico mais elevado, o que propicia a sensação de se esquentar ao beber uma cerveja do estilo.

jenlainNa carona das festividades vieram as iguarias e condimentos, agregando sabor e perfil festivo a alguns exemplares. Sabe aquelas coisas que você só encontra no supermercado na época de Natal? Todo tipo de castanhas, frutas secas diversas como uvas passas, figos, cascas de laranja ou limão, gengibre, canela, coentro, mel, etc. Enfim, tudo o que for relacionado a época de festas e estiver disponível poderá ser utilizado.

Mito: cervejas escuras são mais fortes?

As cervejarias trabalham muito bem estes ingredientes e disponibilizam, como um presente de Natal, cervejas especiais para as ocasiões especiais de fim de ano e para as reuniões de amigos e familiares no inverno. Mas mesmo com tantas possibilidades, as características locais foram sendo definidas em tendências que vem sendo seguidas ao longo dos anos. Desta maneira, as cervejas deste estilo de origem inglesa se diferem (em geral) das de origem americana e também das belgas.

Historicamente, as de origem inglesa não possuem condimentos. São mais maltadas, encorpadas e de elevado teor alcoólico, com final adocicado. É possível sentir o calor do álcool ao degustar um exemplar. São cervejas para serem bebidas devagar, apreciando o momento. Além disso, pela complexidade de sabores não são apreciadas muito frias.

Tradição Anchor de cervejas de Natal
Tradição Anchor de cervejas de Natal

Já as versões americanas partem do mesmo perfil inglês, porém não se limitam ao perfil maltado, dando liberdade para utilização de condimentos. Os principais condimentos usados são canela, cravos-da-índia, noz-moscada além de complementos fermentáveis como mel, xarope de bordo, melado entre outros. Estes condimentos normalmente estão bastante perceptíveis, mas não devem “tomar” todo perfil de sabor das cervejas. Embora este estilo não seja um estilo de muito amargor, esta é uma característica que também é explorada pelos norte-americanos através da combinação de lúpulos. No entanto, o amargor e sabor de lúpulo não interferem ou sobrepõe os condimentos.

Já as versões belgas (biére de Noel) e também francesas tem como estilo base dois outros estilos de origem local: as cervejas de fazenda. Do lado francês, as biére de garde, e do lado belga as Saison. Ambos estilos dão suporte as cervejas sazonais de inverno com características e intenções semelhantes as suas colegas inglesas e americanas. A escola inglesa é a mais aberta a experiências, portanto, espere muitos sabores e combinações interessantes.

Cervejas de Fazenda: conheça

Por aqui…

brasil-kirinNo Brasil o estilo não vem sendo explorado pelas cervejarias locais ainda, pelo menos com este nome. No site untappd.com, por exemplo, encontramos apenas uma cerveja brasileira cadastrada, a Eisenbahn Weihnachts Ale. Como é uma cerveja sazonal, só aparece nesta época. Espero que ainda esteja em produção e que possamos encontrar alguma por aí para degustar. Um pouco mais de pesquisa e encontramos a Baden Baden Christmas Ale, outro exemplar nacional do estilo. Este porém, adaptado ao paladar brasileiro, pouco tem relação com as cervejas que aqui descrevemos. É uma cerveja de trigo, mas como o estilo não é restritivo, vale a leitura da cervejaria para o paladar brasileiro (que está mudando!!). Assim como a sua colega da Eisenbahn, espero que ainda esteja em produção.

Enquanto isso, se você se deparar com alguma da lista abaixo não deixe de experimentar, pois mesmo sendo cervejas mais fortes em teor alcoólico, são extremamente saborosas em caem bem com vários pratos de final de ano.

  • Jenlain Biere de Noel, França;
  • Anchor Our Special Ale, EUA: todo ano uma nova receita e um novo rótulo. Muito legal como a cervejaria trata o assunto. Veja aqui os rótulos desde 1975.
  • Young’s Winter Warmer, Inglaterra;
  • DELIRIUM CHRISTMAS, Bélgica.