Mito cervejeiro: Cerveja escura é mais forte

Há uma crença que quanto mais escura mais forte é a cerveja. No entanto, a força da cerveja, ou o seu potencial alcoólico é determinado pela carga de maltes e açúcares fermentáveis presentes na cerveja.

Se este mito fosse verdade, as cervejas do estilo Schwarzbier seriam quase que impossíveis de se degustar, dado a sua cor negra intensa. Embora tenham maior teor alcoólico, as Porters e Stouts seriam intragáveis.

Uma cerveja bem escura bom baixo teor alcoólico: excelente para beber durante horas.
Uma cerveja bem escura bom baixo teor alcoólico: excelente para beber durante horas.

A força de uma cerveja, ou dizer que a cerveja é forte está associada ao seu teor alcoólico. Este teor alcoólico vem da carga de açúcares disponíveis no momento da fermentação, sejam eles provenientes dos maltes ou de adjuntos (produtos que são adicionados como complementos a cerveja para dar sabor, corpo, força, cor, etc). Já a cor da cerveja é fortemente determinada pela torra dos maltes, que não tem relação direta com a carga de açúcares. Ou seja, se um malte é mais torrado, ele não possui ou desenvolveu mais açúcar devido a torra.

Saiba mais sobre outro mito cervejeiro: a água

Para entender melhor, vamos entender o processo de produção de maltes para fabricação de cerveja. A malteação é um processo em que o grão é submetido a um tratamento de germinação induzida, onde ocorrem as mudanças químicas nos açúcares do grão necessários para que as leveduras, já no processo de fermentação, transforme-os em álcool. Este processo consiste em , simplificadamente, induzir a germinação com água e depois interromper a mesma com calor. Este mesmo calor é utilizado também para produzir a torra do grão, que confere ao mesmo sabores e aromas diferenciados, além da cor.

Todo este conjunto de transformações implica em maltes de diferentes cores e sabores. Uma cerveja Stout pode levar um malte do tipo Black, de torra super intensa, que tem sabores de café e cor negra super intensa. Já uma IPA tem na maior parte da sua composição maltes de torrefação média, que conferem uma cor mais acobreada e sabor de caramelo e toffee. A união de vários tipos de maltes em proporções determinadas é que confere a diferenciação básica dos estilos de cerveja.

Conheça também as transformações químicas necessárias para termos uma cerveja

Mas voltando aos açúcares e força da cerveja, porque então acredita-se que uma cerveja muito escura é muito alcoólica? Ao longo do tempo o desenvolvimento de cervejas de sabor mais intenso, como as Stouts, Imperial Stouts, Imperial IPAs, etc que possuem elevado teor alcoólico na maior parte de suas versões ficou associada as cores mais escuras pela popularização destes estilos com perfis de sabor e aroma das mesmas. E se olharmos para algumas cervejas escuras na Inglaterra (Dark Mild Ales e Mild Ales em geral) e Alemanha/Rep. Tcheca (Dunkel, Schwarzbier, por exemplo) fica claro como a força não tem relação com a cor. As Dark Mild Ales possuíam teor alcoólico entre 3,0% e 3,6%! Uma session por natureza!

Não deixe de participar da nossa promoção. Clique aqui

Portanto, mais um mito cervejeiro que cai. Se for provar uma cerveja, nada de preconceito com as escuras. Se não gosta de cervejas muito alcoólicas, verifique o teor alcoólico antes de pedir uma Porter ou Stout, pois existem versões muito boas destas cervejas com teor alcoólico razoável. Além disso, se tiver oportunidade prove uma Schwarzbier. Não vai se arrepender.

Quer saber mais?

  1. The Beer Bible– Participe da promoção que irá sortear uma Bíblia da Cerveja clicando aqui. Para saber mais deste livro, clique aqui.
  2. A Mesa do Mestre Cervejeiro – Livro que apresenta os estilos de cerveja, sua história e as melhores harmonizações com comida