Vende Aí: startup é ferramenta para negócios no universo cervejeiro

É muito comum quando se pensa em negócios no universo da cervejaria, principalmente na sua produção ou a sua venda em bares e restaurantes, mas a verdade é que os negócios envolvendo cervejaria são bastante amplos e a cada dia surgem novas modalidades, inclusive, no setor de tecnologia e suas startups.

Costuma-se dizer no jargão cervejeiro que “fazer cervejas é fácil; o difícil é vendê-las” e, de fato, em meio a um cenário no qual o mercado é ainda muito novo e a concorrência torna-se a cada dia mais agressiva, sem mencionar o nosso reconhecido despreparo para atuar em economia de livre-comércio, iniciativa e concorrência, torna-se ainda mais reconhecido este tipo de contingência.

Equipe Vende Aí

Mas até mesmo por isso, as oportunidades de negócios sempre surgem quando os desafios se apresentam com ares provocadores, como que convidando à desistir; a desanimar. Daí todo o sucesso do fenômeno das startups, e, assim que um grupo de empresários, Raphael Castro (32), João Abreu (31), Saulo Figueiredo (31) e Rafael Ferreira (Zulu, 31),  resolveu apostar na criação de uma startup focada no seguimento “craft”, criando, desta forma, uma plataforma de vendas online que conecta fornecedores a revendedores: a Vende Aí.

Olá, pessoal; as startups são o fenômeno empresarial do momento. Nos falem um pouco sobre a trajetória de vocês e sobre o modelo de negócio que vocês estão criando. Quando e como foi que vocês vislumbraram a oportunidade desse novo negócio?

A startup nasce a partir de uma dor que a pessoa vivência. No nosso caso, foi uma experiência pessoal que praticamente todos os sócios passaram, o desemprego. Todos buscaram alguma fonte de renda extra, apostando em negócios próprios ou economia compartilhada.

Cervejarias ciganas: oportunidade de negócios para caseiros

Atualmente, um modelo que vem se tornando muito comum no exterior é o dropshipping. Ele é basicamente um modelo de revenda, onde o revendedor não mantém o estoque físico dos seus produtos, ficando com a responsabilidade de vender e encaminhar os pedidos para os fornecedores. Ele é bem semelhante ao modelo de vendas diretas, mas está muito ligado a produtos da China, que o deixa com baixa credibilidade.

A nossa ideia surgiu para solucionar as dores de dois personagens, a pessoa que está em busca de renda extra (Revendedor) e o pequeno empresário que quer aumentar suas vendas (Fornecedor). Nossa missão é ser a maneira mais fácil para a pessoa ter acesso a uma solução de renda extra e também fazer o pequeno varejista crescer.

O que é essa plataforma que vocês criaram? Quais aspectos do negócio vocês consideram um diferencial em relação ao seguimento “craft”?

A vende aí é uma plataforma de vendas diretas online para pessoas em busca de renda extra encontrar produtos para vender e receber comissões pela internet. Buscamos produtos diferenciados e pessoas engajadas para vendê-los e receber as comissões.

Cinema, cerveja e pipoca!

Uma das maiores dificuldades do setor de cervejas artesanais/especiais é a visibilidade com qualidade de informações e a distribuição eficiente em mercados mais distantes do seu local de fabricação. Como é que a plataforma faz crescer o interesse dos revendedores pelos produtos dos fornecedores? Como é que estes produtos são apresentados a estes revendedores?

Exatamente! O micro produtor de cerveja hoje tem um acesso muito limitado a sua região. Geralmente fazem as vendas em supermercados, distribuidoras ou eventos. Para romper a fronteira ele tem q fazer um trabalho muito forte de marca, e isso leva tempo. Pensando em solucionar este problema, vimos que a internet é um grande canal de vendas de seus produtos.

Hoje em dia, se diz no mundo inteiro bordões do tipo “pense global, consuma local”, ou seja, com isso se está a dizer que há uma grande valorização dos pequenos produtores locais como impulsionadores de uma prosperidade mais sadia e de desenvolvimento dos seus locais de convivência, inclusive pelo importante fator turístico que isso representa. A plataforma de vocês se apresenta como uma interessante alternativa dessa perspectiva, não é mesmo? Quais outras perspectivas positivas vocês poderiam destacar em relação à plataforma?

  • Pequenos Produtores / Nichos pouco explorados / Produção Local;
  • Ajudar Pessoas com dificuldade de inserção no merercado profissional a ganhar alguma renda;
  • Ajudar pessoas que querem ter seu próprio negócio a tê-lo, com baixo risco e investimento.

Obrigado pelo tempo de vocês e pelas perspectivas que nos apresentaram. Desejamos sucesso no empreendimento.